Vizinhança Solidária

O projeto nomeado vizinhança solidária, existe há mais de nove anos no Estado de São Paulo e é uma iniciativa da polícia militar, mas que só funciona se tiver o apoio e toda a comunidade envolvida. A união dos vizinhos sempre foi uma ferramenta importante contra criminosos.

Segundo o site do Estado de São Paulo , tudo começou em 2009, por sugestão da 2ª Cia do 23º Batalhão da Polícia Militar aos síndicos e zeladores dos edifícios do Bairro do Itaim Bibi, zona Sul da Cidade. Os policiais passaram a promover palestras e reuniões periódicas com os funcionários sobre os principais fatores de risco que envolvem a segurança dos condomínios e a distribuir folhetos para os moradores.

Mas como funciona?

  • No dia a dia, os próprios moradores vigiam tudo que acontece e se comunicam via Whatsapp num grupo e, assim, se percebem algo estranho, como veículos ou pessoas com atitude suspeita, a polícia é avisada. A prevenção primária é o primeiro passo ao combate da criminalidade.

O programa é voluntário e pode ser implantado em ruas de um determinado bairro ou região. Hoje em dia, com o aumento e praticidade e redução dos preços das câmeras IP, o monitoramento remoto deixou de ser privilégio de grandes empresas e permitem que a família possa ver em tempo real o que acontece em sua casa e também na vizinhança.

Além disso, as câmeras instaladas nos condomínios e o controle de acesso, são utilizados como provas e também para identificar e assegurar a suspeita dos moradores, sendo assim, uma ferramenta a mais que contribui para que a vigilância solidária, onde eles passam a observar as situações suspeitas, como automóveis estranhos em determinada rua, ou pessoa desconhecida circulando, antes mesmo do crime ser praticado, comunicam a polícia previamente.

 

A polícia militar, participa escolhendo os locais para ficar as placas com base nas ferramentas de inteligência policial e de gestão e periodicamente são promovidas reuniões de mobilização com a comunidade, além de palestras sobre prevenção primária de sensibilização e juntos monitoram os indicadores criminais da região. 

 

Qual o custo?

  • A vistoria da Polícia Militar não tem nenhum custo para o proprietário, mas ele deverá arcar com os eventuais investimentos para melhorar a vulnerabilidade do próprio imóvel ou estabelecimentos, como por exemplo a instalação de câmeras de segurança e controles de acesso. A comunidade também poderá ajudar na confecção das placas de segurança do bairro 

 

Como fazer parte do programa?

  • Para receber os benefícios da Vizinhança Solidária, você deve procurar a Companhia de Polícia Militar mais próxima ou o Conselho Comunitário de Segurança para preencher o requerimento de análise de vulnerabilidade. 

 

Sabemos que os criminosos tendem a procurar opções de fácil acesso para cometer seus atos, é por isso que a instalação de câmeras de segurança, e a própria placa do Vizinhança Solidária, acabam se tornando complicadores para eles. 

Segundo a polícia, nas regiões e bairros onde o programa está presente, a redução dos índices de criminalidade é bem considerável. 

Se seu bairro ainda não faz parte do programa, busque informações e não se esqueça que a Locatronic tem uma equipe especializada e pronta para te auxiliar na locação de todos sistema de segurança para sua casa ou negócio ficar ainda mais protegido.

 

Foi muito bom recebê-lo aqui em nosso blog, espaço que utilizamos para abordar temas relacionados ao nosso principal universo. A nossa intenção é orientar sobre as questões técnicas, possibilitando uma escolha responsável do serviço, e maior probabilidade de satisfação com o resultado!

Para mais artigos, clique aqui.

Muito obrigado e boa semana!